Notes on Medieval History and Others

terça-feira, 23 de julho de 2013

Urraca de Castela, a Terceira Rainha de Portugal

- Nasceu entre 1186 e Maio de 1187 e era a quinta filha de Afonso VIII de Castela (Batalha de Navas de Tolosa) e de Leonor de Inglaterra (Plantageneta - filha de Henrique II e de Leonor da Aquitânia), num total de onze.
- A sua irmã mais velha Berenguela, foi rainha de Leão, regente de Castela na menoridade do irmão e rainha-mãe com a ascensão do seu filho Fernando ao trono de Leão e Castela.  
- Foi, a partir dos dois anos sucessivamente prometida em casamento, por seu pai, a príncipes de ilustríssimas estirpes régias: Afonso IX de Leão (1188), Luís VIII de França (antes de 1200 – com quem acabou por casar a sua irmã Branca, em sua substituição, alegadamente devido à estranheza do nome Urraca!), Pedro II de Aragão e por fim o infante herdeiro de Portugal.
- Viveu dois importantes momentos da política castelhana: A derrota de Alarcos em 1195 e a vitória de seu pai em Navas de Tolosa (1212, já rainha de Portugal).  
- Foi a primeira castelhana a tornar-se rainha de Portugal e uma das últimas senhoras de estirpe régia a ostentar o nome Urraca. Com ela se iniciou uma política de alianças com Castela.
- O casamento com D. Afonso II foi celebrado entre Novembro de 1208 e Fevereiro de 1209.
- Alguns nobres e eclesiásticos não ficaram contentes, pois teriam laços familiares e de dependência com leão.
- Teriam ambos 22 anos (o que era tarde para a época). Essa idade deu-lhes certamente alguma voz no processo. Não se sabe se Urraca sabia da doença do marido antes do casamento.
- O parto de Sancho foi razão mais que suficiente para desanuviar a grave crise política da corte de D. Sancho I (desde 1209) congraçando o partido em torno da linhagem régia.
- Ao tornar-se rainha, Urraca já era pois mãe do infante herdeiro e essa qualidade reforçaria a sua posição na corte.
- Foi rainha desde 1211, quando o infante subiu ao trono, até à sua morte, a 3 de Novembro de 1220, aos 34 anos, pela mesma altura chegavam a Coimbra os mártires de Marrocos, religiosos Franciscanos cujo martírio ocorrera a 16 de Janeiro. D. Pedro, seu cunhado, que testemunhara o martírio, enviara as relíquias.  
- Os seu últimos anos devem ter sido mais estáveis, sobretudo entre 1216 e 1219, pois já tinha dado ao reino mais dois herdeiros masculinos.
- A D. Urraca pertenciam os senhorios de Torres Vedras, Óbidos e Lafões.
- Fez o seu testamento em 15 de Julho de 1214, pouco tempo depois perdeu ambos os pais ,no espaço de apenas um mês, quando o seu irmão Henrique, herdeiro de Castela, tinha apenas 10 anos.    
- A sua cunhada, Mafalda, viria subir ao trono de Castela, a seguir à sua mãe, ao casar com o seu irmão Henrique I, em 1214, embora por apenas um ano, devido à tenra idade do noivo.
- Teve quatro filhos: Sancho II (1210-1248), Leonor (1211-1231), Afonso III (1216/17- 1279), e Fernando (1218-1246).

- Jaz no Mosteiro de Alcobaça. Para onde se deslocou o panteão dos reis de Portugal do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra.  


Bibliografia: Colecção Rainhas de Portugal do Círculo de Leitores, vol. II: As Primeiras Rainhas - Marques, Maria Alegria Fernandes Marques et al.- Maio de 2012; Rainhas Medievais de Portugal, Oliveira, Ana Rodrigues - Esfera dos Livros, Novembro de 2010. 

Sem comentários: